Sinal do Vale – Regeneração feminina – Você precisa estar aqui, para se conectar com esse lugar, com essas mulheres e com você mesma. Prepara-se para momentos individuais e coletivos de simples AUTOCUIDADO.

por Marianne Costa, turismóloga e fundadora da Vivejar

Sinal do Vale é o lugar perfeito para reunir mulheres, ambiente de paz, lugar único, mágico, seguro, e muita comida boa… sem roteiro fechado, com liberdade de ir e vir e com momentos individuais e coletivos de simples AUTOCUIDADO.

A Vivejar nasceu a partir da minha certeza de que viagens transformam. E o empoderamento feminino sempre foi um dos nossos propósitos. Ver as mulheres nas comunidades trabalhando juntas, sendo valorizadas pela sua cultura, sua história…recebendo as pessoas nas suas casas, trocando experiências e principalmente se conectando com pessoas diferentes, outras mulheres, outras histórias, mas percebendo que os desafios femininos são muito parecidos independente da região, classe social, escolaridade. Fui percebendo o quão potente podem ser as conexões femininas.

Com isso fui avançando também no meu próprio processo de autoconhecimento e claro, muitas mulheres, muitos encontros, muitas conexões aconteceram. Em toda minha vida e minha trajetória pessoal e profissional me encontrei sendo ponte. E o chamado para ser ponte entre mulheres começou a gritar cada vez mais dentro de mim.

Como podem mulheres tão diferentes se sentirem tão parecidas e terem as mesmas angústias?

A pandemia e com ela o isolamento, reforçaram dentro de mim esse chamado. Estávamos tão sozinhas, isoladas, muitas vezes vivendo os mesmos dilemas em casa, na família e dentro da gente. Isso me trouxe um senso de urgência ainda maior. Acelerei a criação da Mulheres do Turismo em Rede, junto com duas amigas e grandes profissionais do turismo, Ana Clévia Guerreiro e Mariana Aldrigui. Aplicamos questionários simples e com a participação de mulheres do Brasil inteiro, minhas hipóteses só se confirmaram: como podem mulheres tão diferentes se sentirem tão parecidas e terem as mesmas angústias? E o sentimento de solidão permanecia, agora ainda mais latente.

O Sinal do Vale  é uma verdadeira fonte de energia

No meio de tantos pensamentos, uma visita ao Sinal do Vale, onde conheci a Thais (Thais Corral, empreendedora social e fundadora do Sinal do Vale) conectou tudo. Aquele lugar mágico, um verdadeiro tesouro escondido no meio da Baixada Fluminense, guarda uma natureza exuberante, uma mata vasta e acolhedora, e uma água que brota das pedras e simplesmente flui. Minha primeira sensação era estar dentro de uma paisagem sonora de meditação. Uma verdadeira fonte de energia, vinda do seu estado mais puro: a natureza.

Eu só queria sentar naquele sol, colocar meus pés na água e respirar aquele ar puro. Isso por si só já seria um processo extremamente regenerador para uma pessoa agitada como eu. Mas conhecer as mulheres incríveis que fazem história por lá só me encantou e me inspirou mais e mais.

A Thaís dedica sua vida a manter e ampliar esse espaço como um refúgio de biodiversidade.

Recebendo brasileiros e estrangeiros do mundo inteiro que vem, vão e ficam para beber da fonte da nova economia, regeneradora e circular.Numa conversa despretenciosa, Thais me contou toda sua história de liderança, ativismo ambiental e social e principalmente de atuação com grupos de mulheres. Pirei. Era o gatilho que faltava para pensar: por que não trazemos mulheres para cá?

Conhecendo ainda a Simone, com sua alegria, suas histórias de vida e principalmente o seu amor pela culinária viva e por si mesma eu tive certeza. Mulheres precisam estar aqui, para se conectar com esse lugar, com essas mulheres e com elas mesmas, assim como eu estava vivenciando.

Passei o domingo enfiada na cozinha com Simone, colocando a mão na massa, dando risadas e aprendendo tanto. Foram 2 dias que viraram 3 (não dava vontade de ir embora) e eu pensei: lugar perfeito para reunir mulheres ainda neste momento de pandemia, com segurança, comida boa… sem roteiro fechado, com liberdade de ir e vir e com momentos individuais e coletivos de simples AUTOCUIDADO. Assim nasceu o Programa Regeneração Feminina.

Com uma programação sugerida, mas com muita fluidez e adaptabilidade, para que mulheres como eu e você possamos nos dedicar a nós mesmas, sendo cuidadas, amparadas, um espaço seguro para se abrir, se fechar, se cuidar e sim, se regenerar. Recarregar as baterias, conhecer outras mulheres de forma leve, onde lá somos apenas nós, sem cargos, salários, status. Onde o que importa é apenas ser você em primeiro lugar.

Sei que sou suspeita para falar, mas agora temos estes depoimentos de mulheres reais, como você, e que passaram pela primeira edição do programa Regeneração Feminina e compartilham conosco como foi a experiência delas:

Eu me senti dentro de uma irmandade de mulheres. De alguma forma, construímos uma relação de confiança em um tempo curto. Creio que as mulheres que ali estavam tinham uma abertura para serem verdadeiras e se entregarem à experiência. Fomos constantemente estimuladas a nos observar e nos cuidar. Foi uma experiência de regeneração de dentro para fora. O contato com a natureza e com as histórias de vida das facilitadoras e das mulheres que ali estavam foi fundamental. Ana Maria Drummond

Achei que a experiência foi um delicioso alimento pro corpo físico, pro coração, pra mente (aprendi um monte!) e pra alma. Adorei.
Adriana Cury Sonnewend

E como você pode fazer parte dessa viagem exclusiva e se permitir conectar com você e sua essência?

Você é nossa convidada, se permita pelo menos nestes 3 dias do roteiro Regeneração Feminina  a estar com você, com outras mulheres e com a Mãe Natureza, a ser grata e simplesmente receber de braços abertos toda a energia e amor que pode nascer a partir desta conexão tão poderosa.

Quero  reservar esse pacote agora!